Seguidores

sábado, 24 de abril de 2010

SOZINHO


Já tenho o eu destino há muito desvendado.
hei de ser sempre só... Já não sei querer bem...
-depois que me prendi no amor... Fui desprezado,
e hoje quero ser livre e não amar ninguém...

Começo um novo mundo. É estranho o meu passado,
e sigo para frente, olhos fitos no além...
-Sem Ter o que buscar, eu mesmo, desolado,
muita vez me pergunto: - a quem procuro? a quem?

Felizmente estou só... E ninguém me diz nada...
-há apenas uma luz na distância vazia
fugindo, e vai ficando mais vazia a estrada...

É tanta a solidão que ela mesma se assombra,
e enquanto se afasta a luz que ainda me guia
quer fugir de meus pés a minha própria sombra!

J.G de Araújo Jorge

2 comentários:

Chris disse...

Nossa acabei de ler e achei muito, embora poste tristezas são lindas a palavras usadas..
Chris

Sonhadora disse...

Liondo poema, como sempre boas escolhas.

Sonhadora