Seguidores

quinta-feira, 3 de junho de 2010

MEU SILÊNCIO


" Sentado ... Calado
Na sombra do que sou,
Imagino-te olhando o luar
Beijando o mar ...
Calmo e frio.
Varrendo a cada dia,
Os meus sonhos já sonhados.
Apagando o rastro
Dos meus lábios na tua pele,
Das minhas mãos no teu corpo.
Cada desejo do meu olhar.
Cada sabor do toque meu.
Agora, tatua na tua pele
A dor da minha ausência.
E na tua Alma ...
O meu eterno silêncio "
=- Bruno de Paula -=

Um comentário:

MENINA disse...

Lindo Bruno...adoro poemas que falam de silêncio e de alma. Bjus