Seguidores

quarta-feira, 2 de junho de 2010

PESCADOR DE ALMA SOFRIDA


" Cabeça caída em braços sofridos
Olhar e mãos vazias,
Que se fundem as águas do rio.
Pescador de alma sofrida.
Fé esquecida
Pelas margens da Vida.
Sem sonhos para pescar
Sem futuro para sonhar
Onde aportar...?
Resta-lhe a solidão
Que inunda como as cheias,
O que lhe resta do coração "
=- Bruno de Paula -=

Um comentário:

MENINA disse...

Poema que fala com a alma...de sofrimento e tristeza, é verdade...mas mostra que ter esperança e força é inerente dentro da gente... .lindo!