Seguidores

sábado, 10 de abril de 2010

HORAS ESCURAS


São nessas horas escuras que prefiro
Compactuar nossos segredos
Pois a luz do dia não se faz confiável
E nossas palavras não devem ser como
Pólen a se espalhar por outras direções
Tudo o que confabulamos nas madrugadas
Deve ficar adormecido para que o dia atrevido
Não ouça o que proferimos
E assim...
TU e EU não corremos o risco de
Cairmos na conjectura de bocas infames
Nossa cumplicidade fica segredada
E quando a noite se vai...
Voltamos a ser inocentes.

Simplesmente Teresa

Um comentário:

Simplesmente Teresa disse...

Adriana!

Ter tido uma semana inteirinha poetando no seu blog, foi uma grande honra. Obrigada pela lembrança, pelo carinho e acima de tudo, obrigada por sua amizade.
Beijos!

Teresa(Simplesmente)