Seguidores

sexta-feira, 12 de março de 2010

AMOR SEM FIM




















As paredes guardam impregnadas
Nossos corpos embolados
O cheiro de amor
O som dos nossos gemidos
Loucuras sem censuras
A descobrir movimentos mágicos
A procurar a satisfação plena.


Cama toda desarrumada
Nossas roupas espalhadas
Nosso cheiro de amor pelo ar ...
Noites de amores sem trégua
Gozos, desejados ao extremo
Até o esgotamento pleno.

Loucuras de amor sem fim
Dois seres que se amam
Que se desejam
Que se reencontraram ...

Amor sim até a exaustão !


****************************

Marleninh@ Castilho
Anjo Azul

2 comentários:

Sonhadora disse...

Lindo um amor assim...adorei o poema.

Beijinhos
Sonhadora

Tétis disse...

Belíssimo poema.

Um amor como todos nós sonhamos.

Parabéns.

Beijinhos