Seguidores

sábado, 27 de março de 2010

EM NOME DO AMOR




não finjo,
nem juro,
só sinto
vivos
os detalhes.
de minuto a minuto,
definindo entalhes,
semeio carinho,
espalho carícias,
rego com suor,
adubo com mimos;
assim é melhor,
traço, rimo,
canto, louvo,
seu encanto,
elogio,
adversa elegia,
só e bastante
alegria.

cuido tal uma rara flor,
tão linda, aromada, frágil,
exercito,
conjugo,
domino,
comungo
o amor.
sintonia no dueto,
par perfeito,
agora e depois,
que se conheça,
só existe nós dois!

[gustavo drummond]

Um comentário:

Eriem F disse...

O poeta demonstra um fino trato ao conjugar o amor nesses versos, tamanha a sua delicadeza e sensibilidade. Já a poetisa Maria foi muito feliz na sua escolha para o post encantando ainda mais o seu blog. Beijo e Parabéns Adriana!